O tempo de reação na condução

Na condução e de uma forma simples designa-se por tempo de reação o tempo que decorre entre a perceção, ou identificação, de um perigo e o momento em que o condutor inicia uma ação, acionando o respetivo comando do veículo.

A condução

Entende-se por tarefa de condução aquela que tem como principal objetivo o controlo de um veículo. Este controlo é feito com o intuito de o manter numa determinada trajetória, para que seja possível realizar um percurso de um local a outro. Continue reading

O que são os NICAV: Núcleos de Investigação Criminal de Acidentes de Viação?

A investigação criminal de acidentes rodoviários surgiu, enquanto área da investigação criminal da GNR, no ano de 2004 através da criação de Núcleos de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação (NICAV). O que são e o que fazem?

A tarefa de investigação criminal de acidentes compete às polícias e na Guarda Nacional Republicana (GNR) é atribuição dos Núcleos de Investigação Criminal de Acidentes de Viação dos Destacamentos de Trânsito (NICAV).

Os Núcleos de Investigação Criminal de Acidentes de Viação (NICAV) da GNR estão, assim, encarregues de liderar as investigações às circunstâncias em que ocorrem os acidentes de viação mortais.

São compostos por especialistas em investigação criminal, com competências legais e técnicas para efetuar a investigação de desastres rodoviários que tenham provocado vítimas.

O elemento da GNR Ricardo Filipe Lopes Vieira estudou este tema num Relatório Científico Final, no âmbito do Curso de Formação de Oficiais da Academia Militar, servindo-nos por isso da sua dissertação para melhor compreendermos esta temática.

“A investigação de acidentes rodoviários tem como missão obter e registar a informação possível acerca do acidente para depois ser formar uma opinião ou explicação sobre o modo como sucedeu e qual foi a sua verdadeira causa”, aponta Ricardo Vieira que esclarece que o modelo de investigação criminal de acidentes rodoviários em Portugal foi baseado no modelo espanhol.

NICAV, Núcleos de Investigação Criminal de Acidentes de Viação

Fases da investigação

Na obra de 2013, “Teoria de Investigação de Acidentes de Viação – Manual do Curso de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação” da Brigada de Trânsito (autoria Leal, A., Varela, L. e Sousa, M.), é explicado que o “processo de investigação de acidentes rodoviários obedece a um ciclo de procedimentos constituído por cinco fases:

a 1ª fase, é efetuada a recolha direta e exaustiva de prova material, relacionada com os fatores intervenientes (a via, o ambiente, os condutores ou peões e os veículos);

a 2ª fase, é feita a recolha de depoimentos e declarações, de pessoas intervenientes então intervenientes no acidente;

na 3ª fase, procede-se ao cNICAV, Núcleos de Investigação Criminal de Acidentes de Viaçãoruzamento da prova recolhida com a Teoria da Evolução do Acidente, ou seja, consiste na reconstituição do acidente de viação;

na 4ª fase, o investigador formaliza e discute as hipóteses explicativas do acidente;

e, por fim, na 5ª fase, deve proceder-se à submissão das hipóteses explicativas a perícias técnicas e científicas que confirmarão ou infirmarão as hipóteses formuladas”.

Continue reading

É possível impugnar uma multa? Com que objetivo?

impugnar multa

Se for multado e considerar estar a ser alvo de uma injustiça como agir? Pode recorrer. Saiba em síntese quais os prazos de que dispõe em termos legais para impugnar. Continue reading

As grávidas e o cinto de segurança

 

Quando uma mulher engravida lembra-se que terá que adquirir novas roupas, mais adequadas à sua barriga que cresce. As grávidas passam a necessitar de usar um calçado mais confortável, pois o seu peso aumenta e os pés incham.

Lembra-se que passará a dispor de estacionamento específico em determinados parques de estacionamento e atendimento prioritário. E a questão da mobilidade? Como será a relação com o automóvel e com o Continue reading

Conduzir em ponto morto poupa combustível?

Vehicle Parts Control Shift Gear Knob

“Conduzir em ponto morto poupa combustível”. Muitos já ouvimos esta afirmação, especialmente vindo de pessoas com mais idade.

Mas será que esta afirmação está correta? Será que ao conduzir em ponto morto poupa mesmo combustível? E será seguro? Descubra em mais este artigo do seu Circula Seguro. 

Realidades e ilusões sobre conduzir em ponto morto

“Nas descidas se estiver em ponto morto economiza combustível”. Esta é uma das informações mais Continue reading

O homem que inventou o cinto de segurança de 3 pontos

cinto de segurança

Chamava-se Nils Ivar Bohlin e construiu no final da década de 50 o primeiro cinto de segurança tal como hoje conhecemos para, altura, equipar um Volvo PV544.

Quem era Nils Bohlin?

Nils Ivar Bohlin (1920 – 2002), o inventor do cinto de 3 pontos,  nasceu na localidade sueca Härnösand e licenciou-se em engenharia mecânica na Härnösand Läroverk. Em 1942, inicia o trabalho numa empresa de aviação onde,

Continue reading

Condução perigosa dá prisão perpétua?

Condução perigosa dá prisão perpétua? Reino Unido estuda medida polémica

Quem ao praticar uma condução perigosa causar a morte de alguém pode enfrentar uma pena de prisão perpétua. A hipótese está em estudo no Reino Unido. Continue reading

Cadeirinhas de criança: evolução ao longo das décadas

As crianças devem ser transportadas corretamente. O cinto de segurança não chega. É preciso que os mais pequenos viajam numa cadeira apropriada ao seu tamanho, peso e idade. Mas quando é que surgiu a primeira cadeirinha? Passamos em relance a evolução das cadeirinhas, ao longo das décadas.

As cadeirinhas destinam-se a transportar em segurança as crianças, tendo sofrido grandes evoluções ao longo das décadas, ainda que pareça algo muito básico. Afinal, trata-se de uma simples… cadeira! No entanto, este elemento tão elementar apenas há cerca de meio século começou a fazer parte da nossa realidade. O primeiro protótipo de uma cadeira remonta à década de 1930. Continue reading

Conduzir perto de escolas: cuidados a ter

O ano letivo começou e quem conduz um automóvel deve ter ainda mais cuidado quando está a passar por uma escola. Em Portugal todos os anos, cerca de 3000 crianças até aos 14 anos são vítimas de acidentes rodoviários.Estão os portugueses conscientes dos perigos de conduzir perto das escolas?

Os acidentes rodoviários são a principal causa de morte na infância e adolescência, em Portugal. Continue reading

Funcionamento dos radares de velocidade

 

Os radares são os indesejáveis companheiros de estrada dos automobilistas, quando o pé no acelerador pisa mais forte. Como é que funcionam?

Podemos dividir os radares de velocidade que existem nas estradas em dois tipos principais: fixos e móveis.

Os fixos estão montados em pórticos ou estruturas próprias, como é o caso dos recentemente instalados radares do SINCRO. Continue reading