Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Fundo de Garantia Automóvel: como funciona e para que serve?

Se sofreu um acidente com um veículo sem seguro ou cujo responsável seja desconhecido, não perca a esperança. O Fundo de Garantia Automóvel pode ajudá-lo a reduzir os prejuízos!

Continue a ler

Estes são os carros mais seguros

Euro NCAP é uma entidade que realiza testes de colisão em novos veículos. Os resultados são analisados e são elaboradas classificações de segurança. Estas classificações fornecem aos potenciais compradores de automóveis uma avaliação realista e independente do desempenho de segurança de cada modelo.

Fundada em 1997 a Euro NCAP é apoiada por várias organizações governamentais, automobilísticas, de consumidores e de seguros. Esta entidade tornou-se rapidamente um catalisador na área da segurança, encorajando e incentivando cada vez mais melhorias significativas neste campo. Desde incorporações de recomendações no design de carros novos passando pela análise de novas tecnologias. Saiba aqui quais são oscarros mais seguros?

As classificações Euro NCAP aplicam-se estritamente aos veículos das especificações oferecidas na Europa. Deste modo as classificações não se aplicam a modelos oferecidos em outras regiões. Mesmo quando vendidos com um nome idêntico, já que as especificações de produção e os equipamentos podem variar.

Os carros mais seguros de 2018

A Euro NCAP anunciou no fim do ano passado os seus vencedores anuais “Best in Class”. De todos os testes efetuados foram três os veículos que alcançaram o cobiçado prêmio. A saber, os carros mais seguros foram:

Mercedes-Benz Classe A

Continue a ler

A idade do seu carro, fulcral num acidente

idade

A média de idade do parque automóvel nacional é superior a doze anos (12,8), um número bastante avançado para os nossos veículos e que nos situa como um dos países mais ao fundo da lista por comparação com o resto da Europa. Mas o que mais compromete este dado é a sua importante influência no que diz respeito à segurança rodoviária. Esta circunstância não só nos afeta em questões ambientais, com a emissão de gases contaminantes, ou o excessivo consumo de combustível, mas também o desgaste dos veículos com o tempo e consequente diminuição da segurança: um carro antigo é menos seguro e pode causar lesões de maior gravidade.

Continue a ler

Sinal de trânsito com um sapo. Sim, existe. O que significa?

A EN 114 e na EN4, no distrito de Évora, foram instalados sinais de trânsito que alertam os condutores para o perigo de atropelarem sapos. Conheça a história deste novo sinal.

Continue a ler

Atropelamentos: 47 mortos até junho representam crescimento de 47%

 

O número de pessoas mortas em atropelamentos no primeiro semestre é o valor mais alto dos últimos cinco anos: 47 fatalidades.

De acordo com os dados trabalhados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) nos primeiros seis meses do ano, o número de atropelamentos fatais aumentou 47% quando comparado com o primeiro semestre de 2017.

A ANSR indica que, de janeiro a junho, houve 47 atropelamentos fatais, quando no mesmo período de tempo do ano passado as estatísticas assinalavam 32 mortes, uma diferença de 15 pessoas.

Desde o ano 2014 que não havia um semestre com tantos mortos devido a atropelamentos. É preciso recuar aos anos de 2012 e de 2013 para encontrarmos um volume superior (51 registos, em cada um destes anos).

Este é, pois, o valor mais alto dos últimos cinco anos em termos de atropelamentos.

178 feridos graves em atropelamentos

É importante passar a informação de que estes indicadores oficiais são ainda a 24 horas, o que abrange as vítimas mortais cujo óbito foi declarado no próprio local do acidente ou a caminho do hospital. Continue a ler

Categoria AM


Agora já podes obter a Categoria AM na Escola de Condução Exito

Idade mínima: 14 anos

 

O papel do instrutor de condução no saber-ser e saber-estar do novo condutor

instrutor003

A melhor formação virá sempre do bom exemplo que o instrutor de c condução presta aos seus formandos. Este é um princípio pelo qual todos se devem guiar.

Jamais os instrutores conseguirão que os instruendos, candidatos a condutores, consigam escutar os ensinamentos que se lhes transmite se, convenientemente e na base de um respeito mútuo, esses ensinamentos não foram passados de forma tranquila.  Continue a ler

O perigo de virar à esquerda

Existem diversas soluções para corrigir o possível risco de virar à esquerda, sobretudo quando ocorre em vias com dois sentidos, cruzamentos e interseções de vários tipos. Uma das situações a ter em conta em primeiro lugar são as prioridades. No entanto, também devemos ter em conta a faixa em que nos situamos e a correta sinalização, através dos piscas, entre muitos fatores.

Se não quiser colocar em perigo o resto dos utilizadores da estrada, ou a si próprio, e acredita que a sua condução respeita as regras rodoviárias, estamos convencidos de que já segue à letra estes conselhos. Se não tem este assunto assim tão claro, este artigo pode ajudá-lo a tirar algumas dúvidas. Continue a ler

Inspeções nos motociclos: sempre avançam este ano?

 

O Governo quer tornar obrigatória as inspecções dos motociclos. Há muito que a medida – que é polémica e contestada pelos motociclistas – está prevista. Contudo, ela continua por aplicar. Há alguma perspectiva de data?E quanto vai custar fazer uma inspeção?

Em entrevista recente, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita voltou a reiterar o entendimento doGoverno de tornar obrigatória a inspecção dos motociclos, algo que não acontece actualmente.

Segundo Eduardo Cabrita, carece de revisão  Continue a ler

Porque não devemos carregar o telemóvel no carro?

telemóvel

 Carregar o telemóvel no carro não é a melhor opção nem para o aparelho, nem para o condutor. Aqui explicamos como fazê-lo de forma correta e ainda deixamos alguns conselhos para lhe tirar o máximo partido.

O telemóvel é omnipresente. Absoluto protagonista às refeições em família, reuniões de amigos ou nos tempos mortos de espera. E por muito que se tenha vindo a trabalhar na limitação da respetiva utilização nos automóveis, as suas funcionalidades de GPS e a facilidade em utilizar o «mãos-livres», também o tornam imprescindíveis para muitas pessoas na hora de conduzir. Continue a ler